O objetivo desse blog é compartilhar os projetos realizados pelos professores que participaram do curso Ensinando e Aprendendo com as TIC - 100 h realizado no Núcleo de Tecnologia Educacional de Nova Venécia -ES.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

PROJETO EDUCAR NA DIVERSIDADE: “um processo básico para o exercício da cidadania”.


PREFEITURA MUNICIAPL DE NOVA VENÉCIA
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA


E.M.E.F.”SÃO CRISTOVÃO”

Rúbia Karla Caliman de Oliveira
Luciana Taquini Geltner


PROJETO EDUCAR NA DIVERSIDADE: “um processo básico para o exercício da cidadania”.






INTRODUÇÃO

O projeto  “Educar na diversidade: um processo básico para o exercício da
cidadania” nasceu da carência e do desejo da própria escola/sociedade em discutir temas polêmicos e de pouco consenso, tendo como princípios norteadores, inicialmente apenas duas dimensões da educação: o educar para a sensibilização e  humanização levando em consideração não só a diversidade inclusiva mais também a cultural e racial.
 Todavia, no decorrer do desenvolvimento das atividades do referido projeto, inserimos os aspectos da motivação e auto-estima, por percebemos uma carência e dificuldade dos educadores, em trabalharem com tais áreas em especial a  educação inclusiva, pois, para que haja um trabalho significativo, é necessário que o educador, além de dominar conhecimentos específicos nas referidas áreas, apresentem também, domínios afetivo e social, ampliando a capacidade de conhecer e relacionar consigo mesmo e com o outro, repensando seus valores, preconceitos, tabus, mitos e estereótipos, para que possa desenvolver um trabalho de compreensão/aceitação e respeito ao outro e não de julgamento/discriminação e exclusão como vem acontecendo ao  longo da história da educação brasileira. O referido projeto é de grande relevância social e vem sendo aceito pela comunidade em geral, uma vez que é desenvolvido de forma contínua.
Considerando que o processo  educacional tem papel fundamental no desenvolvimento dos indivíduos de forma  integral contribuindo para uma boa qualidade de vida e para o exercício da cidadania, que ocorre, dentre outras formas, através do respeito à diversidade dos seres humanos e aceitação do outro, com seus desejos, limites e possibilidades, o referido projeto vem desenvolvendo atividades levando em consideração o ser humano em todas as suas dimensões bio-psicosocial.
... Estas e outras funções da educação são respaldadas legalmente, principalmente pela
Constituição Federal (1988), A LDB (1996) e os PCNs (1997) que direcionam as discussões e o desenvolvimento de projetos educacionais, das práticas pedagógicas e da formação/atualização profissional.
Nesta perspectiva, o momento atual caracteriza-se como desafiador. Não se pode pensar em uma escola que discrimina e exclui, é requerida uma escola que valoriza e respeita as diferenças, oportunizando a aprendizagem a todos os alunos. A escola tem o papel de preparar os alunos, enquanto sujeitos coletivos e singulares, dispostos a percorrer os caminhos da justiça, da igualdade, da plena cidadania e da educação de qualidade para todos.



OBJETIVOS


Desenvolver a motivação e a auto-estima de todo corpo docente e administrativo para que possam executar as atividades relacionadas ao Projeto  de forma significativa, visando o respeito e aceitação da diversidade humana, na perspectiva e na busca do pleno exercício da  cidadania. E como
objetivos específicos os seguintes:
  • Sensibilizar a comunidade escolar e pais sobre a importância da educação/orientação para a  inclusão dos portadores de necessidades especiais na escola regular; Informar a comunidade em geral sobre questões sociais, culturais e portadores de necessidades especiais e como tratá-los;
  • Proporcionar o aperfeiçoamento de professores do ensino fundamental nas áreas de educação/orientação, educação cultural, social e educação especial, no que diz respeito a conteúdos, métodos e produção de material didático adequados.
  • Transformar o ambiente escolar em um espaço acolhedor para todos, no qual o processo de aprendizagem seja colaborativo, contínuo, que valorize às diferenças humanas, e que atenda a cada limitação dos alunos que aqui freqüentam.
  • Formar rede de intercâmbio e disseminação de experiências bem sucedidas a fim de fomentar o engajamento de novos educadores (as) no processo de transformação do sistema educacional brasileiro.


JUSTIFICATIVA

As mudanças educacionais são imprescindíveis para o desenvolvimento dos aspectos cognitivos, afetivos e sociais do indivíduo. Junta-se a isso, a luta pela inclusão de pessoas com necessidades especiais na escola regular, que segundo Sortoretto (2000), contribuirá decisivamente para a melhoria da qualidade de todo o sistema escolar e o surgimento de um espaço escolar que possibilite acesso ao conhecimento, às relações sociais e às experiências culturais variadas. Para a mesma autora, a inclusão é um processo de reformas profundas do sistema escolar para atender melhor a todos os alunos.
Assim, é possível constatar a necessidade urgente de preparar, não só os professores, mas todos aqueles que atuam no ensino fundamental e médio, onde a presença de alunos com necessidades especiais já é uma realidade, apesar do atendimento a estes alunos, ser ainda bastante inadequado.
Nesta perspectiva, o momento atual caracteriza-se como desafiador. Não se pode pensar em uma escola que discrimina e exclui, é requerida uma escola que valoriza e respeita as diferenças, oportunizando a aprendizagem a todos os alunos. A escola tem o papel de preparar os alunos, enquanto sujeitos coletivos e singulares, dispostos a percorrer os caminhos da justiça, da igualdade, da plena cidadania e da educação de qualidade para todos.



DESENVOLVIMENTO

Utiliza-se uma metodologia dinâmica e participativa, através de palestras, seminários cursos, oficinas e encontros com educadores, buscando a integração do grupo e seu envolvimento nas atividades propostas, permitindo que educadores, educandos, pais e membros da comunidade discutam sobre o projeto, opinem e atem mesmo ampliem e discorde do mesmo, para que a  aceitação e permanência do aluno com necessidades especiais na classe regular de forma menos preconceituosa e esclarecedora.
Este projeto não terá um tempo determinado pois o mesmo demanda de insistência e muito estudo para que os mesmos sejam realmente sensibilizados inclusive os próprios alunos.
Todas as disciplinas estarão envolvidas com atividades pedagógicas inclusive o técnico de informática, serventes, secretários e gestores, para que todos estejam engajados  nesta causa para inserirmos a diversidade na escola com força.






AVALIAÇÃO

A avaliação deste projeto acontece de forma processual contínua, identificando os aspectos que eventualmente estejam dificultando a aprendizagem e a participação e observando os resultados favoráveis ao processo de inclusão que devem ser reforçados.
Os resultados das escolas  vêm evidenciando a reflexão sobre as práticas educativas, provocando mudanças de atitudes nas diversas relações entre escola e comunidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário